História

Martinho Campos

Nos tempos idos de 1800 dois fazendeiros se instalaram em nosso município: Maximiano Alves de Araújo, Pernambucano, na Fazenda do Junco, e Jerônimo Vieira, Português, na Fazenda da Barra, sendo os dois católicos resolveram edificar uma Capela onde seriam celebradas missas, os dois queriam que fosse próximo às suas fazendas e combinaram que, saindo um do junco e o outro da Barra, no mesmo dia e horário, e no local onde se encontrassem seria construída uma Capela. O encontro se deu no lugar onde hoje está edificada a atual Matriz, o Marco do encontro foi uma cruz, que existiu até a década de 60. O terreno onde os dois senhores se encontraram pertencia à Senhora Luzia Medeiros. Esta iniciou a construção de uma Capela em sua propriedade  e o Senhor Jerônimo Vieira doou a imagem da Padroeira Nossa Senhora da Abadia, vinda de Portugal, fabricada em madeira, a qual existe até hoje no Altar Mol do Nosso Santuário, surgiu então o Arraial Abadia de Pitangui, municipalizado Martinho Campos pela Lei Estadual n⁰ 148 em 17 de dezembro de 1.938.